16 de set de 2016

Depois do café com diretor - Um texto sobre carreira e coisas sérias



Vamos falar de profissão? De conquistas e coisas sérias? Hoje tive uma oportunidade incrível na empresa ao qual trabalho, que aliás, é uma das maiores do país sem exagero nenhum. Minha manhã de sexta feira começou com um café da manhã em companhia do  diretor da mesma, isso mesmo do DIRETOR!  Quando recebi essa oportunidade logo pensei “quem sou eu para ter esse momento lisonjeador” e depois comecei a repassar em mente toda minha carreira, que só me dá orgulho de tantos aprendizados com pouco tempo.

No meio de tantas conversas tive a oportunidade de fazer uma pergunta e uma delas sendo mais sucinta sobre tudo que falei foi: “Tenho vontade de trilhar carreira aqui queria ver além e pedir que me conte um pouco de como é na visão comercial da empresa em formar profissionais e não trazê-los "prontos", o que vai em “contra mão” ao mercado que tem frenesi em contratar e não formar.”


A resposta do Diretor me fez pensar completamente diferente do que já pensei até agora, sobre emprego, empresas e valores.  Saiu do clichê de qualquer lugar que já trabalhei e deixou bem claro o quando comercialmente uma empresa ganha em fidelizar funcionários, em ter um método de treinamento e modelo de atuação e o quanto nós colaboradores nos beneficiamos disso.


Mas não é sobre essa minha experiência exatamente que quero falar, quero conversar com você sobre conquistas e se você for empresário e está para investir em um negócio essa conversa também será ótima para você. 

Quando não nascemos em “berço de ouro” temos duas únicas opções, a primeira e a mais fácil de imediato é aceitar o que lhe foi proporcionado e se conformar. Viver uma vida mediana sem muitas ambições e “deixar a vida te levar”.  A segunda opção é ir contra essa predestinação e tentar fazer diferente, mas eis aqui a opção mais difícil, cansativa às vezes, aquela em que te faz se revirar por dentro até o ponto de conseguir algo e que só vem com muito, mas muito trabalho duro e sessões de altas performances no que você sabe fazer melhor.  A escolha é nossa, apenas nossa, sem essa vitimização de que “não tenho oportunidades”.  Mas aí Daiana então você está de acordo com esse papo de meritrocacia? Não, não estou e ainda acho que classes dominantes massacram, mas conseguimos mudar isso? Não. Então vamos fazer a nossa parte para mudar a nossa história e lá na frente conseguir julgar as coisas com mais clareza. Qual será a sua atitude? 

Estou lendo um livro chamado "25 verbos para construir sua vida" de Alberto Saraiva (Dono do Habib's) publicado esse ano pela Editora Planeta, a história de um vendedor de doces no interior do Paraná, nascido em Portugal e de família pobre que veio para o Brasil com menos de um ano de idade e hoje é dono de uma das maiores empresas brasileira e uma das coisas que ele deixa bem claro no início é "Busque boas referências, acumule-as", relacione-se com pessoas que te trarão o melhor e que farão de você alguém melhor, ouvir as palavras de pessoas vencedoras inspiram, animam e te faz ser alguém mais focado. “Ah! Mas isso é aquele papo motivacional, auto-ajuda.”  Garanto que não, vinda de uma família de classe média baixa do interior do Rio de Janeiro as únicas referências que tive na vida, se eu assim permitisse, não me fariam hoje estar presente em uma reunião com o Diretor da minha empresa e ainda me dando coragem para conversar e fazer perguntas tão abertamente.  Somos sim fruto das nossas vivências, dos livros que lemos, do filmes que assistimos e ainda mais das pessoas que convivemos. Existe uma teoria de um Coaching que não me recordo o nome , que somos fruto das dez pessoas que mais convivemos no nosso dia a dia, avalie e filtre com quem convive e com quem conversa, aquela amiga que só fala da vida alheia, aquele amigo que só conversa sobre futebol, mulher e cerveja não te farão ser nada mais do que eles são. 

Então, para concluir, quero dizer que sim, podemos ser um vendedor de doces que hoje é dono do Habib’s ou podemos ser um office boy que hoje administra uma das maiores empresa no ramo de seguridade no Brasil, tudo depende do que você quer ser, das coisas que você se permite viver e do quanto você trabalha incansavelmente para isso.




Um comentário:

  1. Amei o Texto !!! Já conhecia e acredito muito que somos a média das 10 pessoas que nos cercam. É uma reflexão muito importante e nos dias de hoje, falta mais disso para que as pessoas pensem. Parabéns pelo texto

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, Esse é nosso cantinho interativo. Fique a vontade para deixar seu comentário, saiba que todos serão lidos e respondidos com toda atenção . Lembre-se de ser educado e elegante , esta é a única regra.

Image Map