31 de out de 2015

Desabafo e uma história de preconceito



Às vezes existem coisas que devemos falar, mesmo que não seja o apropriado, mas precisamos. Á algum tempo atrás, mais ou menos uns dois anos eu trabalhava em uma empresa no setor administrativo, era extremamente boa no que fazia, me destacava , cumpria com todas as minhas obrigações e superei todas as expectativas de quem me contratará . Mas eu queria mais, queria ganhar mais, aprender mais e fiz um pedido á um dos meus superiores para que me promovesse para a área comercial. Já tinha muito tempo de empresa e domínio de vários setores. De imediato ele afirmou: - Sei que será boa, mas não posso fazer isso por você ser gorda. Isso mesmo, eu não merecia uma oportunidade melhor por causa do meu peso, pela minha aparência. Fiquei em silêncio, indignada e permaneci fazendo minhas obrigações até que dei um basta e pedi demissão. Não fazia sentindo eu continuar em uma empresa, que apesar de maravilhosa eu não poderia contar com uma ascensão profissional. 

Posteriormente, uma semana depois comecei a trabalhar em uma empresa de mesmo ramo, só que dessa vez no setor comercial. Agradeço até hoje essa oportunidade, porque através dela consegui provar para mim mesmo que eu era capaz, que meu peso ou minha aparência não iriam influenciar negativamente nos resultados junto a empresa. Pelo contrário, fui muito bem, tão bem que fui admitida como gerente comercial. Isso foi motivo de orgulho para mim, claro, eu tive a oportunidade de mostrar que minha capacidade estava acima de qualquer preconceito. Depois de um tempo eu tive que sair dessa empresa, apesar de até hoje sentir saudades . 

Mas o que eu quero contar para vocês é que mais uma vez fui vítima desse preconceito nojento. Como estou desempregada pedi para uma pessoa, ao qual considero muito, para levar meu currículo até sua empresa, já que estavam precisando de pessoas para o setor comercial. Infelizmente a resposta dessa pessoa foi a mesma do meu primeiro gerente que contei nessa história, só que devido à intimidade esse comentário veio com mais impacto e mais grosseria. - Não, você é gorda, você não vai aguentar o ritmo da loja. 

Inevitável a decepção. Meu corpo, meu peso, minha aparência não me define como profissional. E você que acha que não existe gordofobia ( não gosto desse termo) ela existe sim, sofri preconceito mesmo ainda estando em um peso aceitável, imagina quem não está ? E sinceramente isso tudo me enoja, me enoja pensar em pessoas que te definem pela aparência, pela religião, opção sexual. Esquecem que o caráter e competência está nas páginas do livro e não na capa .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, Esse é nosso cantinho interativo. Fique a vontade para deixar seu comentário, saiba que todos serão lidos e respondidos com toda atenção . Lembre-se de ser educado e elegante , esta é a única regra.

Image Map