29 de mar de 2015

A ira de um anjo - Psicopatia Infantil

Hoje vim falar de um assunto muito importante, mas por ventura desagradável.  Quero que entendam de ante mão que meu objetivo é alertar, para que você que está em casa abra seus olhos, porque esse tipo de coisa acontece mais frequentemente do que você imagina. Muitos não ficam com as mesma sequelas da pessoa que hoje vou apresentar para vocês, mas mesmo assim é algo que marca muito negativamente a vida de uma pessoa. 

Aproximadamente a um ano atras, pesquisando na internet sobre psicologia, tema aliás que gosto muito mas não trago para o blog com frequência por ser um assunto muito sério, achei o vídeo de uma menina de 7 anos diagnosticada como uma psicopata. Vi todo o documentário e deixei de lado, não fui mais a fundo para saber a respeito. Hoje novamente encontrei o vídeo por acaso na internet e parei para revê-lo. Só que dessa vez eu procurei saber um pouco mais, para poder mostrar aqui toda a historia de Elizabeth Thomas .




A ira de um anjo é nome do filme que foi baseado na historia de Elizabeth Thomas, uma menina de uns 7 anos que já carregava em si uma historia de sofrimento, negligencia e abuso sexual desde os 3 anos de idade pelo próprio pai. O filme e o documentário conta sobre como foi o processo de adoção da menina pelos seus novos pais Tim e Julie Tennant e também o processo de adaptação com os agravantes de uma psicopatia proveniente do trauma vivido pela mesma. Não sei exatamente se podemos chamar de psicopatia visto que a mesma não tem cura, segundo os especialista nessa área e Beth teve uma recuperação louvável, mas não quero entrar aqui nos assuntos técnicos, quero que esse seja um post de alerta comum, sem muita complexidade.

Quem quiser conhecer mais a respeito, abaixo está o documentário com as suas sessões de análises e logo abaixo também o filme baseado em sua historia que foi lançado em 1992.

Indico que faça assim como eu, primeiramente assista ao documentário e conheça a verdadeira Beth, e posteriormente o filme que te levará em uma viagem à vida dessa menina. Você depois de ver isso tudo não sera mas o mesmo. Então pegue a pipoca porque o assunto é interessante.







Antes de falar em que se sucedeu a vida de Beth, queria que me contassem o que achou dos vídeos, o que sentiram. Como poderiam solucionar esse problema. A psicopatia dela poderia ter cura? Ela poderia ser considerada uma psicopata realmente ? Preciso ouvir a opinião de vocês.

Então, existem muitos boatos de como Beth está até hoje, fiz algumas boas pesquisas a partir do nome dela, da família, do livro que ela escreveu e achei algumas poucas informações que seguem abaixo, mas não sei se são verídicas, são apenas boatos na internet.  

Segundo esses boatos ela está curada. Hoje é enfermeira Diplomata, estudou na universidade do Colorado - EUA e trabalha na clinica Families By Design, que foi inaugurada por sua mãe adotiva que alias aparece no filme como terapeuta, Nancy Thomas, clinica esta que é especializada em tratamento a crianças com o mesmo transtorno psicológico que Elizabeth, posteriormente identificado como RAD - Transtorno de Apego Reativo.

Não encontrei nenhum documentário dela mais velha, mais nada, é um verdadeiro mistério, encontrei apenas um livro que ela escreveu intitulado " More Than a Thread of Hope" - Traduzido como " Mais do que um fio de esperança". Não sei se tem a venda traduzido para o português.  Segundo algumas informações o menino continuou com a família que o adotara no filme, Tim e Julie Tennant mas Beth ficou em tratamento intensivo com Nancy Thomas que mais tarde seria legalmente sua mãe adotiva. Essa fotografia é uma das poucas que encontrei das duas atualmente .



Essa é uma história no minimo perturbadora, eu não consigo imaginar a dor que essa menina sentiu e hoje como mulher como tudo que ela passou afetou sua vida, não sei se conseguiu recuperar seu sentimento por uma figura paterna, se conseguiu se relacionar saudavelmente com a figura masculina no geral. 

O mais importante nisso tudo é que essa não é uma realidade muito distante, por mais que isso tudo tenha ocorrido aproximadamente na década de 80 no Colorado, ainda assim é uma realidade muito próxima de nós. Quantas crianças são abusadas sexualmente no Brasil? Quantas são descobertas a tempo e quantas ficam por anos e anos, ou até nunca conseguem falar sobre isso ? 

Uma vez em uma página feminista no facebook havia um estudo sendo inciado para que todas as mulheres ali relatassem se foram abusadas sexualmente. Por incrível que pareça, mais de 40 porcento das mulheres foram abusadas sexualmente na infância, por primos, irmãos, pais, vizinhos, amigos da família e a mais da metade nunca havia contado nada para ninguém. 

Até quando vamos permitir que esse tipo de coisa aconteça sob nosso teto? Espero mesmo que essa historia toda de sofrimento possa servir como um alerta para todos sobre os abusos sexuais de nossas crianças.

Desculpem o tema "pesado" de hoje e se você tiver algo a acrescentar nessa historia, deixe ai nos comentário. Vou adorar a participação de vocês, aliás esse é um assunto a ser muito discutido.




Categoria:Textos; Filmes e Séries




3 comentários:

  1. Pedófilo nojento!!!!!
    Acabou com a vida dessa criança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna, essa é a realidade, todos os dias, por isso o cuidado redobrado.

      Excluir
  2. Esse filme devia passar na televisão, para retratar a história cruel de muitas crianças que sofrem de abuso. A história dessa menina é muito triste. Acredito que coisas como essa deviam ser mostrada nos jornais e televisão,mesmo sendo algo muito triste de ver. É a realidade do que acontece o tempo todo no nosso país. Acredito que existam várias crianças que sofrem de abuso sexo. O caso de Elizabeth eu não diria que ela era uma criança doente e sim traumatizada com tudo o que aconteceu em sua infância, não deve ser nada fácil uma criança sofrer nas mãos de um abusador. Mulheres tomem muito cuidado com suas crianças, não confiem no invisível, cuide para que suas crianças não sofram nenhum tipo de abuso, as vezes pensamos que essas coisas não acontecem com nosco mais infelizmente está sujeito a acontecer com qualquer hum; infelizmente nunca saberemos quem pode ter a mente pervertida a ponte de tal crueldade com um ser inocente. Volto a repetir que a História de Beth poderia ser divulgada para que o mundo inteiro encare o abuso como algo sério e preste mais atenção as nossas crianças. Att: Jéssica Oliveira

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, Esse é nosso cantinho interativo. Fique a vontade para deixar seu comentário, saiba que todos serão lidos e respondidos com toda atenção . Lembre-se de ser educado e elegante , esta é a única regra.

Image Map