9 de mai de 2014

Janelas do Central Park - Cortinas cinzas

Era final de tarde de uma segunda feira qualquer, Oliver estava chegando em casa depois de um dia de trabalho e viu uma movimentação em uma calçada próximo ao seu prédio. Curioso com o ocorrido, se apertou entre as pessoas até encontrar alguém que lhe falasse sobre o acontecido, encontrou um senhor, que tinha os cabelos brancos e uma leve calvície, vestia um suéter verde musgo, com estampas quadriculadas , um pouco confusas até que finalmente ele começou a falar sem que Oliver precisasse perguntar o porque daquilo tudo.  O senhor, com uma expressão triste, informou que uma das moradoras daquele prédio havia falecido naquela tarde e foi encontrada  pela policia, depois que sua mãe ligou pedindo para  verificar como a moça estava, historia triste, dizia o senhor repetidamente enquanto contava a historia. "... historia triste, muito, muito triste..."







Oliver, observou a multidão por um tempo, mas como um genuíno nova-iorquino, não perdeu muito tempo com essas coisas e continuo a percorrer o curto caminho que restava até seu apartamento, apesar de Nova Iorque ter uma pequena taxa de suicídios, comparado a outras cidades, Oliver não se deixou abalar com a triste situação e fez questão de terminar o seu dia metódico como sempre fez.

Cumprimentou o porteiro, esperou o elevador, entrou nele, olhou-se no espelho arrumando seus cabelos alaranjados, apertou o botão do sétimo andar, aguardou, entrou no apartamento 701, limpou os pés no capacho da porta, deixou sua pasta no aparador, tirou a gravata e o que restava de sua roupa, tomou seu banho, preparou seu jantar... Oliver fazia as mesmas coisas todos os santos dias, fazia tudo normal até terminar de limpar  a louça do jantar, quando isso ocorria Oliver deixava de ser apenas mais um solteirão, bem sucedido e metódico da Park West. Oliver tinha o habito de observar pessoas com uma pequena luneta pela velha janela do seu quarto, que dava em direção a lateral de outros prédios.

Com o passar de muitos meses fazendo sempre a mesma coisa, Oliver escolheu algumas de suas janelas prediletas, entre a família estressada, o velho garanhão, a gordinha solitária e a drogada depressiva, Oliver escolheu a janela de cortinas cinzas de uma mulher muito interessante, pelo menos sua vida sexual era extremamente interessante e isso já bastava para entreter as noites. Ele não entendi ao certo o que ela fazia nem o porque de tantas coisas acontecerem naquele apartamento todavia ele sabia de uma coisa, cada noite de fronte aquelas cinzas cortinas eram novas imagens de uma mulher completamente sem pudores e com muitos parceiros sexuais.

Ao amanhecer voltava a sua rotina chata e metódica, banho, roupa , café, pasta, elevador, portaria, táxi, escritório, que aliás tinha um leve cheiro de mofo. Nesse dia tinha apenas mais um novo evento em sua vida, conhecer sua nova secretária, escolhida por um de seus chefes, que afirmou convicto que ela era a mais indicada. Para surpresa de Oliver as janelas de cortinas cinzas que ele observava todas as noites haviam se tornados mais próximas do que ele imaginava, talvez elas até tinham mudado de angulo .







Janelas do Central Park será uma serie de contos aqui no blog, sobre diferentes pessoas que moram ao redor de um dos mais bonitos centros turísticos de Nova Iorque. Hoje você conheceu o solteirão e metódico Oliver. Está ansioso pela próxima história ? Fique ligado aqui no blog.


Leia as histórias anteriores :  Janelas do central Park - Engolida pela Cobrança


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita, Esse é nosso cantinho interativo. Fique a vontade para deixar seu comentário, saiba que todos serão lidos e respondidos com toda atenção . Lembre-se de ser educado e elegante , esta é a única regra.

Image Map